Aforismo

Canalha

Cortante

Navalha

Sem sentimento

Sangrante

Sem sustento

Vil canalha

Nada hesitante

Dura o todo tempo

Marcante

Sem momento

Pouco cativante

Contratempo

De rompante!

Canalha

Num instante:

profundo

Como navalha

Sufocante

Todo o tempo

Como calha!

Por divertimento:

Como canalha!

Aniversário ou Validade

Aniversário ou validade?

Tempo!

Validade ou aniversário?

Complicação!

Anos, horas:

Dias!

Maioridade:

Contratempo?

Sonho ou imaginário?

Alegrias!

Devoção:

Sem validade!

Todas as horas

<desde o nascimento:

Em cada aniversário!

O mesmo sentimento:

Amor!

Sem tempo:

O maior!

No coração.

 

Apenas Ninguém!

Não haverão lágrimas choradas que significarão tudo, nem talvez todas, apenas ninguém?

Não chegarão todas as lástimas!

Haverão histórias imaginadas?

Lágrimas:

Choradas!

Que caminhos servem a outros também?

Significarão ondas serenas?

Tudo até pode parecer rimas:

Nem o mundo se fica pelas calçadas!

Talvez a um universo as palavras simples convém:

Todas as poesias acabarão ser cantadas?

Apenas!

Ninguém.

 

Não são lágrimas!

Tudo se resume a histórias choradas?

As ondas também!

Dor

Uma dor, uma inconstância,
sangue de coração, que brota em aflição,
que escarna, e fratura num congeminar,
que se perde e afunda, morrendo a caminhar.
Será este o trilhar, de um trilho após outro,
apenas sonhar,
será este o choro de alma,
que padece e carece num não sentido,
onde o fazer, é um tudo de nada perdido.
Quão belo era o traço do amor,
da linha que derretia, e prometia em esperança,
num eterna cor.
Terá derramado, secado,
terá num ter de tido, de perdido,
de presente sentido,

Satisfação

Será que vivemos, tentando livrar-nos da pura insatisfação como humanos?

 

S​​oa fácil, sorrir à toa, como é que será?

Acaso que caiu sobre mim, feito arraso em que...

Tosco andar, num chão também tosco e na mesma vivemos!

Isto de viver é como um contínuo misto, em que vamos tentando:

Satisfação seria não haver escuridão, dela livrar-nos!

Fatais, como estas palavras, nada mais, outro dia da...

Afasto o frio que no corpo arrasto, como a luz pura!

inteiro

Poderá caber um ano inteiro numa poesia que até contenha o tempo?

 

Poderá ser um jardim?

Caber todo o mundo?

Um dia, monte ou sopé!

Inteiro:

Numa palavra começa, noutra conta-se num segundo:

Poesia?

Que me torna derradeiro:

Até!

Contenha o nada assim?

O amor verdadeiro?

Tempo!

 

Poderá caber o mundo?

Ou até um dia inteiro?

tenho essência de poesia:

com ela sou inteiro!

Meu contratempo?

Belo jardim!

o ano torna-se segundo:

DIFERENTE!

DIFERENTE!

difere ter outra mente?

ente que fere apenas por ter:

ser diferente!

refere a vida em versos:

como que a entreter!

entre as linhas outros tantos universos:

numa forma de contravolteio!

caminhar como gente:

numa anomalia se deter?

 

ter mão nesse rodeio!

pensar simplesmente:

modos inversos?

Pages