Surrealista

Largo dali

Passou mais um dia onde até de tempo são feitas as lendas
A mais um padeiro que de manhã faz notáveis merendas
Mais um dia ao lado do nada que fica no largo dali.
 
Nesse nada de largo com casas sem tormentas
O cuco falso do relógio dá na parede umas horas lentas
A mais um relojoeiro que perdeu um parafuso pois vive no largo dali.
 
Passou mais um dia ao lado do nada que fica no largo dali
Já sem espera, sem gosto e desgosto, sem queixume ou ardume

Bones

This poem is dedicated to lost people, the despair of those who stay, who seek in vain a sign, a hope, to find those who love and vanished. It is very common to hear of relatives of the disappeared who need at least to know what happened, even if they find at least the bones, in order to cry well-deserved and conscious mourning. The use of poetic license refers to the subliminal association of people whom we love and leave our lives by choice, without allowing us to understand why they leave.

Huesos

Ayer no estaba en condiciones de escribir sobre este poema. Este poema está dedicado a las personas perdidas, a la desesperación de los que se quedan, que buscan en vano, una señal, una esperanza, de encontrar a aquellos que aman y desaparecen. Es muy común escuchar de parientes de desaparecidos que necesitan al menos saber lo que sucedió, aunque encuentren al menos los huesos, para poder llorar el llanto merecido y consciente.

Ossos

Este poema é dedicado a pessoas perdidas, o desespero dos que ficam, que buscam em vão, um sinal, uma esperança, de encontrar aqueles que amam e sumiram. É muito comum escutar de parentes de desaparecidos que precisam pelo menos saber o que aconteceu, mesmo que encontrem pelo menos os ossos, para poder chorar o pranto merecido e consciente. O uso da licença poética se refere, a associação subliminar as pessoas que amamos e saem de nossas vidas por opção, sem que nos permitam entender o porquê do afastamento.

Pages