Ensinamento do dia

Ensinamento do dia

 

Saudade, angustia, tristeza, frustração. A forma do intelecto é sua dissolução em remodelagem de sensações imediatas e cumulativas, as quais estão manifestas como totais pela pele celular, em, ou, sua formular molecularidade cíclica que sustenta a linha reta da vida, as quais recobrem todo o ser e se sustentam pelo não ser que as revestem e preenchem, o mundo. As particularidades que agregam função e diferenciação, em cada uma delas, tal qual a parceria imparcial dos tecidos, aqueles que isolam para abrir caminho, e o abrem quando coexistem com o caminho, se apresentam sobre a mutação e mudança, cooperam. Saudade é o transporte dos nervos das rotinas únicas, mas constantes, que acumulam e sedimentam fragmentos da unidade composta pela relação. Angustia é o processo e caminho da moldagem e modelagem do jogo de expectativas fantasmagóricas e fantásticas sempre em realização. Tristeza é a materialização do foco ante a todos os focos, o apreensível dentre o não apreensível, o qual coaduna como um ponto de luz ante a escuridão e como a escuridão ante a um ponto de luz, sua completude focada gera o transtorno da não localização, a obsessão pela reprodução e padronização do ponto de vista que lhe ilumina e lhe cega, uma escolha. A frustração é a racionalidade que se obriga a negar sua incapacidade de aceitar a si mesma como é, sua irracionalidade constituinte, que varre a diferença e se apega a identidade e ao controle como forma de colapsar sua impotência em superação e apaziguamento, transe que vislumbra permanecer e nuclear as fronteiras sobre uma dinâmica de submissão e entendimento. Sentir é pensar, pensar é sentir.

Género: