um palácio transcendental

versejo sobre as agruras sustidas pelo meu bom-senso e sobre as atoardas que me derrubaram com golpes infames e cruéis; sobre os ardis que me constrangeram a desposar uma lua inspirada e trabalhadeira; sobre a minha individualidade porque ela superou a erosão do tempo para depois se afirmar benévola e descontraída.

Género: